O que tem em seu olho?

Reflexão - publicada em 28/02/2016

O QUE TEM EM SEU OLHO?

"Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão"
Mt 7.1,5

Julgar os outros é uma tendência do nosso coração corrompido. Quando nos assentamos na cadeira de juiz, somos inclinados a ser implacáveis com os outros e complacentes com nós mesmos. Vemos defeitos pequenos nos outros e os maximizamos; vemos grandes defeitos em nós e os minimizamos. Somos intransigentes com os erros alheios e muito condescendentes com as nossas próprias falhas. Repudiamos o erros dos outros e aplaudimos a nós mesmos na prática dos mesmos erros.

Jesus não está aqui tirando de nós a necessidade do julgamento nem nos proibindo de fazê-lo. Ele mesmo, no sermão do monte, ordenou-nos a nos acautelarmos dos falsos profetas, dizendo-nos que pelos seus frutos é que podemos conhecê-los. O que Jesus está reprovando é o julgamento hipócrita, tendencioso, parcial. Pretender tirar um pequeno cisco, do olho do irmão, enquanto tem uma trave em nossos próprios olhos é uma desfaçatez.

Se queremos ser juízes na vida dos irmãos, devemos primeiro tratar com seriedade nossos próprios pecados. Se queremos ajudar os outros a superarem suas fraquezas, devemos primeiro lidar com os nossos próprios pecados. Primeiro cuidamos de nós mesmos, depois ajudaremos os outros. Primeiro julgamos a nós mesmos, depois podemos, em amor, confrontar os nossos irmãos.

Referência para leitura: Mateus 7.1-5

www.lpc.org.br