Bem aventurados os que creram

Reflexão - publicada em 19/12/2017

Bem aventurados os que creram

"Fala, Senhor, nós queremos ouvir. Pessoas pronunciam palavras, mas tu és quem as enche de Espírito. Pessoas ensinam a letra, mas és tu quem abre o entendimento. Não permitas que tua palavra se transforme em juízo para nós por a ouvirmos sem cumprir, por acreditarmos nela sem obedecer-lhe."
TOMÁS DE KEMPIS.


Meditação
"Bem-aventurada a que creu, porque serão cumpridas as palavras que lhe foram ditas da parte do Senhor." (Lucas 1:45)

Crer em promessas não é simples. Vivemos num mundo onde frequentemente somos enganados, traídos e explorados. Pais, políticos, cônjuges, pastores, todos fazem promessas que muitas vezes frustram e nos levam a viver sob suspeitas. Temos medo de acreditar, de empenhar nossa vida em mais um projeto cujo risco de fracasso é sempre grande. Quando éramos crianças acreditavamos nas promessas, aguardavamos com expectativa seu cumprimento. Crescemos e nos tornamos cínicos, desconfiados, mais "espertos" ou, como alguns preferem, maduros.

Mas a vida cristã consiste em nos tornarmos novamente crianças, resgatar a capacidade de crer, confiar e esperar. Maria creu nas palavras do Senhor, confiou em suas promessas, mesmo que estas lhe parecessem absurdas. Sua atitude foi como uma criança que se deixa ser conduzida, abençoada, ensinada. Tornou-se bem-aventurada porque as palavras do Senhor foram cumpridas, ela engravidou-se de Deus e viveu a graça de ser parte do seu propósito para a salvação do homem.

Somos hoje cristãos cínicos ou bem-aventurados porque temos crido nas promessas do Senhor?


Oração

Ó Senhor tu nunca falhas. Fiéis são todas as tuas palavras e sabemos que cumpres todas as tuas promessas. O Senhor é eterno, não age segundo a pressa da nossa agitação, nem vive coagido pelas nossas exigências. Ensina-nos a esperar em ti, a provar do teu descanso, a viver a singeleza da certeza do teu amor, a confiar em tuas promessas. Amém.

Ricardo Barbosa